NÃO DEIXE A FELICIDADE, ENCONTRE-Á, PERTO ESTA DE VOCÊ!

quinta-feira, 26 de abril de 2012


23 de Abril, Dia Mundial do Livro
Faz sentido que o Dia Internacional do Livro seja comemorado dia 23, pelo mundo afora. A data, estabelecida em caráter definitivo pela Unesco em 1996, homenageia dois gigantes máximos da literatura ocidental. O 23 de abril seria, por uma lenda repetida universalmente, o dia em que morreram, no mesmo ano, o espanhol Miguel de Cervantes (1547 – 1616), o inventor do romance moderno com Dom Quixote, e o inglês William Shakespeare (1564 – 1616), o inventor do humano, como o chama Harold Bloom.
Trata-se de uma das mais instigantes mitologias do universo literário, uma lenda que dota o terreno profano da literatura de uma data mágica ao estilo das Vidas de Santos (que antes eram muito mais comuns em livro). Dois dos pilares da literatura mundial viveram de fato na mesma época, mas a predestinação histórica que os teria feito partir ao mesmo tempo é ficção.
CONTINUE LENDO:
Publicado por EBOOKSGRATIS.

domingo, 3 de julho de 2011

A PERSISTÊNCIA

Um homem investe tudo o que tem numa pequena oficina. Trabalha dia e noite, inclusive dormindo na própria oficina. Para poder continuar nos negócios, empenha as jóias da própria esposa. 

Quando apresentou o resultado final de seu trabalho a uma grande empresa, dizem-lhe que seu produto não atende ao padrão de qualidade exigido. 

O homem desiste? Não! 

Volta a escola por mais dois anos, sendo vítima da maior gozação dos seus colegas e de alguns professores que o tachavam de 'visionário'. 

O homem fica chateado? Não! 

Após dois anos, a empresa que o recusou finalmente fecha contrato com ele. 

Durante a guerra, sua fábrica é bombardeada duas vezes, sendo que grande parte dela é destruída. 

O homem se desespera e desiste? Não! 

Reconstrói sua fábrica mas, um terremoto novamente a arrasa. 

Essa é a gota d'água e o homem desiste? Não! 

Imediatamente após a guerra segue-se uma grande escassez de gasolina em todo o país e este homem não pode sair de automóvel nem para comprar comida para a família. 

Ele entra em pânico e desiste? Não! 

Criativo, ele adapta um pequeno motor a sua bicicleta e sai as ruas. Os vizinhos ficam maravilhados e todos querem também as chamadas 'bicicletas motorizadas'. A demanda por motores aumenta muito e logo ele fica sem mercadoria. 

Decide então montar uma fábrica para essa novíssima invenção. Como não tem capital, resolve pedir ajuda para mais de quinze mil lojas espalhadas pelo país.

Como a idéia é boa, consegue apoio de mais ou menos cinco mil lojas, que lhe adiantam o capital necessário para a indústria. 

Encurtando a história: hoje a Honda Corporation é um dos maiores impérios da indústria automobilística japonesa, conhecida e respeitada no mundo inteiro.

Tudo porque o Sr. Soichiro Honda, seu fundador, não se deixou abater pelos terríveis obstáculos que encontrou pela frente. 

Portanto, se você adquiriu a mania de viver reclamando, pare com isso! O que sabemos é uma gota d'água. O que ignoramos é um oceano. 

Lembre-se, nosso dia não se acaba ao anoitecer e sim começa sempre amanhã, não se desanime, vamos acordar todo dia como se tivéssemos descobrindo um mundo novo. 




De:Neuda Carvalho (neudacarvalho@hotmail.com) 

sexta-feira, 25 de março de 2011

HORA DO PLANETA: Enganando Quem?


Não tenho dúvidas sobre a gravidade da crise climática e da falta de recursos.

Mas apagar a luz por 1 hora e achar que isso muda alguma coisa, sentir-se bem com o "dever cumprido" e depois tudo continuar na mesma - é algo além da minha compreensão.

Para a hora do planeta, pergunte-se:
  • Tá ajudando em algo?
  • Para quê isso então?
  • Tá enganando quem?
  • Não tem nada melhor para fazer?
  • Que tal ler mais, se informar mais, mudar hábitos ruins, tomar alguma iniciativa útil no seu trabalho, na sua casa?

Isso, é claro, se você estiver REALMENTE bem-intencionado...

Veja os posts:

Hora do Planeta ou da Hipocrisia?

Hora do Planeta: Apagando a Culpa?


quinta-feira, 24 de março de 2011

Não acredite em tudo o que você pensa: Os 6 erros básicos que fazemos ao pensar


"Erro 1 - Nós preferimos histórias a estatísticas.

Erro 2 - Nós buscamos confirmar e não questionar nossas idéias.

Erro 3 - Raramente levamos em consideração o papel do acaso e da coincidência na formação de eventos.

Erro 4 - Nós, de vez em quando, percebemos erroneamente o mundo à nossa volta.

Erro 5 - Tendemos a simplificar demais nossas idéias.

Erro 6 - Nossa memória é com freqüência imprecisa.


Esses não são os únicos erros, mas procurando evitá-los teremos mais chances de distinguir o que é verdadeiro daquilo que não é."

Vi no blog do Rafael Reinehr, trecho do livro do Thomas E. Kida.